quinta-feira, setembro 22, 2011

Servir

Serve o pão, o padeiro, como abelha serve o mel.
Serve o perfume, a rosa, como o sol serve a luz.
Serve o calor, o braseiro incandescente.
Serve à vida, o pai e a mãe zelosos.

Servem esperança de uma vida saudável,
Sem temor do amanhã e do trabalho sério.
Serve o barro, ao oleiro e ao João.
Que servem arte aos olhos seus.

Serve mais a paciência, ao vencedor.
Que a explosão de cólera ao perdedor.
Servem às trevas, o medo, a íra e a covardia,
E aos maus que nutrem sentimentos de inveja e vingança.
 
Serve a infelicidade: o não agir, o ócio e a preguiça.
Não servindo à vida, como se plantado ao chão da terra.
Serve ao desenvolvimento e a lucidez...
 
À procura de respostas – feitas de modo incansável.
Como se a descoberta de um novo mundo palpitante.
Estivesse sempre ao limiar de um novo amanhã.

Serve mais àquele que quer e procura servir.
Serve bem àquele sem preconceitos e complexos.
Serve apenas por amor à vida e a alegria em servir.
E viver em fraterna harmonia – onde todos são iguais.

Serve mais quem veio para servir.
À Deus, à vida, e ao amor, sem ser servil.
Porque afinal sua busca é a felicidade.

(Albuquerque)

Um Ótimo dia para todos!

Veja também:
- Para o resto das nossas vidas;
- O valor das coisas;
- Quanto maior o abraço, melhor ele é!
- Nunca desista!

Beijos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Sinta-se à vontade para comentar!