quarta-feira, setembro 14, 2011

Resenha de Árvore da Vida

Estávamos procurando um bom filme para vermos num meio de semana, no famoso Arteplex.
Eis que olhando o panfletinho do cinema, escolhemos o filme A Árvore da Vida.

Poster filme árvore da vida
 Você também não se apaixonaria vendo esse cartaz? Mas não se engane...

Bom elenco, com Brad Pitt e Sean Penn e uma história que parecia emocionar. Segundo o panfleto dizia contar a história do mundo desde a Explosão Original (Big Bang) até os dias atuais baseado na relação de um pai e seu filho. Bonito, não é?

A pouca história que o filme possui narra a história de uma família que perde um dos 3 filhos e que se abate muito com isso. E, do nada, o primogênito, já adulto (Sean Penn) começa uma viagem psicotrópica ao seu passado, onde ele era o primogênito de um pai extremamente autoritário (Brad Pitt), uma mãe carinhosa e submissa e seus dois irmãos, crianças, como quaisquer outras, que gostavam de brincar.

O problema é que o filme é algo completamente sem explicação... Sem pé nem cabeça MESMO! Há cenas de sei lá, 10 minutos (ou mais!) somente com imagens, sim, lindas, mas somente caleidoscópios e músicas clássicas.

Infelizmente, tenho a impressão que só gastei 2 horas do meu dia e 14 reais do meu bolso pra nada.

A resenha do filme, se é que posso chamar isso de resenha é que o diretor é realmente louco e que deve ter usado drogas pesadas para fazer um filme como esse. Eu sou super fã de filmes que são considerados cabeça ou cult mas na boa, esse filme supera todo o inimaginável. Ele é uma viagem, sem volta, pra um universo paralelo que só acontece na cabeça do diretor.

Veja o trailler, mas não se engane, o trailler dá a entender que o filme será bom:


Veja aqui outras resenhas:

Beijos.

17 comentários:

  1. Falou tudo!!

    Ontem fui no cinema assistir o filme super animada, achando que ia ser muito legal mas fiquei exatamente com a mesma impressão que você: o cara viajou legal na maionese espacial!

    Sinceramente não entendi o que o filme quis passar...

    ResponderExcluir
  2. Saí com a msm sensação... Acho que na bilheteria além do ingresso deveria vir algum psicotrópico para entender o filme! oO

    ResponderExcluir
  3. Muito pelo contrário esse fime é fantástico !!!
    "A Árvore da Vida" é claramente uma profissão de fé de Terrence Malick, que adota um tom solene, regado a ópera e citações bíblicas, para questionar as opções que o homem tem diante de si: a graça ou a perdição. O discurso, porém, se alterna entre profundidade e ingenuidade, caminhando com perigo pelo terreno superficial da auto-ajuda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo ... eu achei o filme maravilhoso eeee psicodélico além de tudo isso ainda mostra dois possíveis caminhos para seguirmos na vida e essas loucuras do irmão mais velho é justamente saber se ele escolheu ou não o caminho certo. A graça (mãe) ou a perdição (pai).

      Excluir
  4. Vcs não entendem nada de cinema !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente com vc. Me add no face para que eu possa aumentar meu leque de amigos que refletem a vida e não apenas se deixam levar pelas circunstâncias. Verônica Paiva.

      Excluir
  5. O enredo inundado por belas imagens, como alegoria num discurso metafísico para reflexões existenciais que atravessam as reminiscências familiares dos personagens e nossas. Assim, é estabelecido um paralelismo entre Arte e vida, vida/morte e as duas maneiras do ser ( de existiir ): natureza( a força instintiva e graça(a confiança do amor).

    ResponderExcluir
  6. Para quem não gostou, talvez por não se permitir embarcar na experiência Sinestésica deste filme ( uma obra de arte acessível a todos), digo ainda: noutro momento a recepção poderá ser outra mais compreensiva, pois o tempo pode depurar o entendimento.

    ResponderExcluir
  7. Verônica

    Nossa,que absurdos que vc falou! Eu respeito a sua opinião, porque acho que cada um tem um gosto, e gosto é algo totalmente individual. Mas esse filme é magnifico, a foto é perfeita, a música foi muito bem colocada. Os personagens, relato de uma familia, que se ama imensamente, mostrando momentos infantis, que parecem bobos, mas que jamais esquecemos e que nos marcam para sempre. Poderia escrever muito sobre todas as qualidades, mas fica a dica, esse filme é pra quem gosta de cinema de verdade, como ele veio, sua origem, que faz quem assiste pensar filosoficamente sobre a vida, pra quem gosta apenas de filmes pra se divertir realmente não vai gostar.

    ResponderExcluir
  8. Eu respeito a opinião de quem acha o filme uma verdadeira obra de arte. Para mim, o maior problema é que tanto o trailler, quanto a resenha que li no panfleto do cinema, me deram a impressão de que o filme seria algo completamente diferete. Então, eu tive a minha expectativa quebrada (para mim, na verdade, frustrada)...

    Abraços,
    Cinthya

    ResponderExcluir
  9. a maior babaquice de todos os tempos...não paguei pelo o DISCOVERY CHANEL... isso eu ficava em casa...mas por um filme...40 min de imagens e fotus da sono...nem os intelectuais gostaram e vem aqui da de moral...no cineme metade se levanta...e quando termina o resto debocha...HORRIVEL....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Bem Brasileiro isso. Uma dica, da próxima vez, vai ver os filmes do Vim Diesel que vc n irá se frustar. Ou vai ler um livro, quem sabe vc não muda seus conceitos e passa a ver a vida com mais intensidade e menos midiatica.

      Excluir
  10. realmente, filme MUITO TOSCO, ou seja,

    uma síntese de pseudo-ciência e pseudo-religião, com pseudos problemas familiares - o que acaba numa grande besteirada.

    quem disse acima ser tipo "auto-ajuda", está desmerecendo esse GRANDIOSO ramo do saber e da cultura. quem disse ser arte essa porcaria, só pode estar de brincadeira. até videos amadores do youtube tem mais arte que essa misturança sem nexo. até aqueles videos de aniversário trazem mais arte que isso, aqueles com power-point; aqueles que conta a história de uma velha de 90 anos, com fotinhos antigas. com certeza, qualquer power-point de aniversário é melhor que esse filme. huahuahua.

    pelo lado moral-religioso, então, só pode estar tirando sarro do "deus" do suposto "big-bang". deus é aquela coisinha se mexendo, que mata um garotinho por nada, e tira o emprego de um pai autoritário espancador. bem, isso é bem patriarcal-religioso... bem cristão; advindo de uma péssima educação autoritária que vem do deus-big-bang. HAHAHAHA.

    [nem a música clássica conseguiu salvar um filme tão sem nexo e tão ruim, olha que muitas vezes ela acaba realizando milagres no cinema]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aff, a inteligência tem limite, mas a burrice não tem fim. Parabéns por ser um completo...

      Excluir
  11. Um pior q o outro: o filme é tudo menos o que foi dito aqui. E tem muita gente fazendo resenha de filme igual se escreve no twitter, em que: "a opinião é totalmente individual". Mas querer comentar um filme que, a despeito de haver consideráveis excessos, provoca uma experiência afetiva muito intensa (fora o proficiente debate teológico), há de se possuir algum conhecimento, repertório - e até o mínimo de inteligência - para fazê-lo. Vá comentar outro filme cult ou 'cabeça' que talvez você tenha mais sorte do que nesse bom filme americano.

    ResponderExcluir
  12. Lembre-se também, sua ignorante, de que não existe a divisão entre filmes cabeça e (sei lá o que??) outras partes do corpo, mas, filmes independentes - ou o péssimo culturais - e comerciais, feitos por pequenas produtoras e feitos pelas majors, grande e baixo orçamento, ou qualquer outro critério que não esse: vulgar e simplório.

    ResponderExcluir
  13. Ótimo filme. Uma poesia visual como poucos. Interpretações intimistas e eficientes. Momentos sutis de dramaticidade eficaz que equiparam-se em intensidade à imagens surrealistas e pictóricas cujo simbolismo revela-nos subtramas que vamos captando no decorrer do longa. Você está certo, ali éramos todos Jó, nos perguntando onde estávamos (ou o que assistíamos) enquanto Malick escrevia essa marcante obra-prima!

    Segue o link para minha resenha: http://bauderesenhas.wordpress.com/?s=a+%C3%A1rvore+da+vida

    ResponderExcluir

Olá! Sinta-se à vontade para comentar!