terça-feira, maio 31, 2011

Cinefoot - cinema e futebol em sua essência

Ontem, aqui no Rio, no Arteplex - Botafogo, aconteceu a última sessão competitiva de filmes (curtas e longa metragem) do CineFoot, que trata de uma grande paixão nacional e internacional também: O FUTEBOL!

Cinefoot - logoMeus planos originais eram ir ver algumas sessões no final de semana e também o filme "O Gringo", que conta a história do Petkovic , mas como não consegui, acabamos vendo as sessões de ontem. Vimos dois curtas e um longa.

O primeiro curta era "For Export", um curta uruguaio que narra como uma vaca [sim, uma VACA!] e mudou a história do mundial de 1950. Sim, aquele que o Brasil perdeu, na final, em casa, para o Uruguai. O curta, que é realmente curtinho, não deve chegar a 10 minutos, é bem interessante. Eu gostei muito e não vou contar como a vaca entra nessa história, senão perde a graça, né? E vocês não vão querer ver... Rsrs!

O segundo curta chamava-se "Apache" e conta a história de Carlitos Tevez. Forte Apache é o bairro onde a estrela argentina nasceu. O curta conta como o menino Cartlitos se tornou um grande astro, saindo de um bairro pobre, jogando em várzeas, em clubes pequenos e conquistando seu sonho de jogar no Boca Juniors e depois no exterior. Algo que me chamou muita atenção no filme foi como ele continua querido em seu bairro, como todos o querem bem.

E por último, mas não menos importante, o longa "Argentina Futbol Club". Muito bacana o filme. Conta um pouco da Argentina vista por torcedores fanáticos do Boca, do River e também de jornalistas e um sociólogo. O filme gira em torno do Boca x River, que é considerado o "Clássico dos Clássicos" e ele entra na vida cotidiana portenha, através de seus "hinchas" (torcedores). É incrível ver a dedicação, amor, paixão de seus torcedores... É realmente o que movimenta o futebol: a paixão. Há casos super engraçados como o de um senhor, torcedor do River que cronometra tudo, tem luvas dos goleiros, camisas comemorativas, já viu mais de 2000 gols do seu amado clube. Há também um torcedor ilustre do Boca, que se fantasia e faz a alegria do pessoal nos intervalos dos jogos do Boca. Ele diz algo interessante: por que eu bateria num camarada só porque ele veste uma camisa com cores diferentes do azul e dourado que eu visto? A graça do futebol é cantar, xingar a torcida adversária mas sem violência, sem pancadaria. Mandou bem!

Bem, é isso. Hoje à noite saem os resultados e em São Paulo, o CineFoot vai de 02 à 05 de junho, no Museu do Futebol!

Sabe qual é o melhor disso? É que foi um evento gratuito, pelo menos no dia que eu fui a sala estava lotada e é cultura para um povo brasileiro que é tão carente de opções culturais populares como essa!

Veja também:
- Que sua vida seja como um jogo de futebol;
- Impossível torcer pelo Brasil;
- Flamengo x Resto do Rio;
- Torcedor Corinthiano é igual a pardal?

Beijos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Sinta-se à vontade para comentar!