terça-feira, março 09, 2010

Conselho de vovó

Quando eu for bem velhinha, espero receber a graça de, num dia de domingo, me sentar na poltrona da biblioteca e, bebendo um cálice de Porto, dizer a minha neta:
- Querida, venha cá. Feche a porta com cuidado e sente-se aqui ao meu lado. Tenho umas coisas pra te contar.
E assim, dizer, com o dedo indicador para o alto:
- O nome disso não é conselho, isso se chama colaboração! Eu vivi, ensinei, aprendi, caí, levantei e cheguei a algumas conclusões. E agora, do alto da minha idade, com os ossos frágeis, a pele marcada e os cabelos brancos, minha alma é o que me resta jovem, saudável e forte. Por isso, vou colocar mais ou menos assim:

É preciso coragem para ser feliz. Seja valente. Siga sempre seu coração. Para onde ele for, seu sangue, suas veias e seus olhos também irão. E satisfaça seus desejos. Esse é seu direito e obrigação.
Entenda que o tempo é um paciente professor que irá te fazer crescer, mas escolha entre ser uma grande menina ou uma menina grande - vai depender só de você.
Tenha poucos e bons amigos. Tenha filhos. Tenha um jardim. Aproveite sua casa, mas vá a Fernando de Noronha, à Europa e à Austrália.
Cuide bem dos seus dentes. Experimente, mude, corte os cabelos.

Ame. Ame pra valer, mesmo que você ache que ele já não é a mesma coisa. Não corra o risco de um dia se pegar dizendo: "Ah, se eu tivesse feito..." Vai que um dia você o perceba inteiro de novo. O futuro é imprevisível. Tenha uma vida rica de vida.
Viva romances de cinema, contos de fada e casos de novela.
Faça muito sexo, de preferência com quem te ame muito.
E tome conta sempre da sua reputação, ela é um bem inestimável. As pessoas comentam, reparam, e se você der chance elas inventam detalhes desnecessários para a sua vida.
Se for se casar, faça por amor. Não faça por segurança, carinho ou status. A sabedoria convencional recomenda que você se case com alguém parecido com você, mas isso pode ser um saco! Um grande erro! Prefira a recomendação da natureza, que com a justificativa de aperfeiçoar os genes na reprodução, sugere que você procure alguém diferente de você. Mas para ter sucesso nessa questão, acredite sempre no olfato e desconfie da visão. É o seu nariz quem diz a verdade quando o assunto é paixão. Seus olhos só vêem detalhes tolos e fugazes, enquanto seu nariz não te engana quanto ao ferormônio que te cabe.
Faça do fogão, do pente, da caneta, do papel e do armário, seus instrumentos de criação. Leia, pinte, desenhe, escreva. E, por favor, dance, dance, dance até o fim, se não por você, faça-o por mim. Compreenda seus pais. Eles te amam para além da sua imaginação; sempre
fizeram o melhor que puderam, e sempre o farão.

Cultive os amigos. Eles são a natureza ao nosso favor e uma das formas mais raras de amor.
Não cultive as mágoas. Procure sempre os sentimentos intensos e nunca os ressentimentos. Porque se tem uma coisa que eu aprendi nessa vida é que um único pontinho preto num oceano branco deixa tudo cinza.
Era só isso minha querida. Agora é a sua vez. Por favor, encha mais uma vez a minha taça e me conte, fale de você, com quem, certamente, tenho ainda muito a aprender.

Beijos.

3 comentários:

  1. Claro, Milly! Quando você quiser, querida!

    beijocas!

    ResponderExcluir
  2. QUE SABIAS PALAVRAS...já eu vivo entre duvidas ,entre o presente e meu passado ,amo intessamente meu ex...tanto tempo possou e está tudo aq...oq eu faço ñ qro trair, na qro mentir..ñ qro me corromper...ele disse q me ama ,mais tambem se casou....se perdemos...tenho 24 anos me ajude oq faço devo ser sincera com meu marido???bjos

    ResponderExcluir

Olá! Sinta-se à vontade para comentar!